O Troféu EasyKart foi oficialmente apresentado no passado Domingo, no Kartódromo Internacional da região Oeste. Esta nova e interessante competição, que aposta em proporcionar a prática do karting a preços convidativos, conta com quatro categorias próprias/monomarca, EasyKart 35, Easykart 60, EasyKart 100, EasyKart 125, além de ainda estar aberta a outras classes, em que os participantes podem alugar material no KIRO – N35 Rotax 125 Júnior MAX -, ou correr com material próprio, Shifter 125 c/caixa e 125 TaG Livre c/embraiagem e motor de arranque.

O calendário irá incluir três provas: Bombarral (13 outubro), Palmela (10 novembro) e Évora (8 dezembro). Enquanto ainda aguarda a chancela oficial da FPAK, a competição foi apresentada este domingo, com treinos e corridas para várias das categorias propostas, que contaram com perto de duas dezenas de pilotos. As corridas foram em formato ‘shakedown’, tendo proporcionado uma primeira ideia do que poderá vir a ser o Troféu EasyKart, além de garantirem muita diversão em pista a todos os envolvidos.
Apenas a título informativo, pois as corridas foram meramente uma parte do programa da apresentação, os vencedores nas categorias em pista foram: Diogo Caetano (EasyKart 60), Dinis Fialho (EasyKart 125), Guillermo Pernia (EasyKart 100), Tiago Costa (TaG Livre) e Tiago Salvador (Shifter Livre).

“Este evento serviu, principalmente, para testar toda a mecânica do troféu, uma vez que será o staff do KIRO a prestar grande parte da assistência”, disse Nuno Inácio, responsável pelo KIRO. “Como se tratam de motores novos, aproveitamos este “shakedown” para testar, quer o material, quer o método da assistência em prova, uma vez que grande parte dos pilotos das categorias Easykart não tem mecânicos e usa a nossa assistência. Por um lado, é bom porque podemos assegurar toda a conformidade do material, mas, por outro lado, dá-nos muito trabalho acrescido. Aproveitámos esta prova que foi realizada em ambiente mais descontraído – porque, no fundo, foi a estreia em competição da grande maioria dos pilotos – para identificar falhas e carências na nossa assistência e preparar tudo para a primeira prova “oficial” em Outubro onde já são esperados mais pilotos.”

Texto: ©ComuniKart
Fotos: ©ComuniKart/VVL Sport Image