A PRT – Portugal Racing Team terminou as Finais Mundiais SWS – Endurance em P20 exactamente a meio da tabela de classificação, composta pelas melhores 40 equipas mundiais da categoria.

A prova apresentou-se com um nível competitivo muito elevado, como o demonstrou desde logo o Q1 (Qualifying 1), em que as primeiras 36 equipas estavam separadas por menos de 1 segundo. A equipa lusa ao realizar 1:04,444 contra os 1:03,951 da pole-position, partiu de P27, ficando a menos de 1 décimo de se apurar para Q2.

 

Às 00:00 horas de sábado, 13 Julho, com partida ao estilo “LeMans”, a PRT inicia as 12 horas de prova com uma rápida recuperação até P15.

Com o sistema de troca de kart em cada vinda à box e ao constatar que estavam a perder meio seg./volta, arriscam uma troca, mas o novo kart sairia pior, rodando 1 seg./volta mais lento que o dos líderes. Mais algumas voltas e nova troca, e aí a performance melhorou, rodando a menos de 3 décimas dos mais rápidos, num turno que durou cerca de 2 horas.

Por volta das 3:30 horas de corrida, a anunciada chuva chegou, exigindo às equipas uma enorme perícia de condução e, aí as dificuldades aumentaram para a PRT, pois a pista demonstrou ser de difícil adaptação para quem nunca nela rodou nestas condições. Impunha-se também a mudança de estratégia da prova, tentando e arriscando o maior número de paragens na box, no período molhado. Pois os 3 minutos de paragem obrigatória levavam a uma perca de 1,5 voltas para quem rodava em pista, metade do que acontecia no seco. As três horas de chuva, com a demorada adaptação de condução e as 6 paragens da PRT durante este período, em vez de 8 das equipas mais experientes, comprometeram irremediavelmente os objectivos da equipa, de terminar no top 10.

A segunda metade da prova, foi marcada pela contínua busca dos karts com melhor performance e da prática do “towing”, – em que um ou mais karts se empurram, melhorando a performance de todos eles – saíndo-se bem a PRT, ao realizar 3 excelentes turnos de cerca de 2 horas cada, mas que apenas permitiram recuperar até P20.

A equipa italiana Red Racing foi a vencedora da categoria Endurance. Mikael Mota, luso-francês, venceu na Sprint, categoria em que Ruben Conceição, representante de Portugal, não teve possibilidade de melhorar de P5, por a final ter sido cancelada devido a uma enorme trovoada.
Presentes, estiveram também, as equipas Bindrai Karting, P12 e Saudi Asphalt Knights, P30, maioritariamente constituídas por pilotos portugueses, de excelente nível.

Os pilotos PRT, Salvador Moreira Rato, Luís Fílipe Oliveira, Fílipe Trinca e Helder Gomes, apesar das espectativas de um melhor resultado, consideraram a experiência de competir ao mais alto nível mundial, muito positiva e de grande aprendizagem para as provas e campeonatos que disputam durante toda a época em Portugal e estrangeiro, esperando regressar em breve e mais fortes, a esta competição.

A PRT expressa aqui o seu enorme obrigado a todos os familiares, amigos, pilotos de karting, entre outros, que das mais diferentes formas apoiaram a equipa nesta jornada.

Texto – Team Press

Imagens – Oficiais