Sodi World Series, mais um enorme sucesso para o Kartódromo de Viana

0

Tal como tínhamos noticiado, correu-se mais uma vez, a conhecida 7H Internacional Endurance, prova incluída no calendário da Sodi World Series onde os pilotos participantes, acumulam pontos para a classificação final que lhes dá acesso ás finais mundiais.

FOTO DE GRUPO

Foram 39 equipas e mais de 150 pilotos que percorreram os 1585 metros da totalidade das duas pistas de do Kartódromo de Viana, que para este efeito se juntam, permitindo desta forma o dois em um, ou seja, juntar uma pista rápida com outra técnica e mais lenta, permitindo desta forma realizar a prova com o circuito invertido.

Com algumas alterações em relação há edição do passado ano, a organização tornou a prova muito mais justa e imparcial, se não vejamos.

Todos sabemos que neste tipo de provas o calcanhar de “Aquiles” sempre foi o facto de não existirem dois karts a andar de igual forma, desta forma a organização alterou as regras do jogo, e por cada entrada nas boxes os pilotos trocavam de kart, ou seja deixavam o kart no final da fila e levavam um do inicio, mas para que não existissem qualquer tipo de duvidas, quando saía do kart ainda retirava aleatoriamente de um saco preto, uma bola com cores (das três disponíveis) que lhe indicava qual das três filas deveria levar o kart da frente, para que isto fosse possível foram alterados os karts que deixaram de ter números fixos e passaram a ter um sistema de fixação de placas com os números que se podem mudar para qualquer um dos karts.

No que diz respeito ás 7 horas de Endurance, é visível o enorme profissionalismo de certas equipas, tudo é controlado ao segundo, com comunicação entre boxe e piloto, tudo é estudado para que cada paragem das 13 obrigatórias fosse cumprida na melhor altura, controlando os adversários metro a metro.

A PS&A ADVOGADOS, foi imparável, tal como no ano passado venceram e convenceram pelo seu profissionalismo, colocando duas das quatro equipas da PS&A ADVOGADOS, nos dois lugares da frente, em terceiro ficou a equipa Suíça RGP PRO, que tendo realizado o décimo sétimo tempo nos cronos, conseguiu recuperar e sensivelmente a meio da prova estava entre os cinco primeiros, lugar que conseguiu manter atacando nas voltas finais, fixando o terceiro lugar na volta 267, tendo-se realizado um total de 271 voltas ao traçado de 1585 mt, dando um total percorrido de 429,535 mt, sendo a melhor volta realizada em 1:21.868.

Na quarta posição ainda dentro da mesma volta, ficou a equipa Francesa JOKER TEAM 2 que largou da sétima posição da grelha mantendo-se sempre entre os dez primeiros conseguiu fixar a posição também na volta 267.

Para terminar o TOP 5 classificou-se e RAIZCARISMA, team que desde cedo se evidenciou por estar sempre na luta dos três primeiros lugares, ate receber uma penalização por não ter cumprido os três minutos obrigatórios numa das paragens.

Balanço muito positivo, organização, que tudo fez para que a prova decorresse de forma calma e ordeira, mesmo das duas vezes, que foi necessário entrar o Safety Kart, o que criou alguma confusão pois agrupavam, desagrupavam procurando o kart que estava na primeira posição, kart que tinha entrado na box, resultado gerou-se alguma polémica que poderia ter sido evitada com o fecho das boxe a quando da entrada do Safety kart.

Pontos apontados e que devem ser repensados, a falta de Monitores com os tempos e o Peso médio a utilizar, talvez pesando a totalidade dos pilotos, calculando a média e resolvia-se o assunto.