Numa iniciativa de aplaudir em pé, encabeçada pelo dinâmico Pedro Couceiro, o Kartódromo de Vila Nova de Poiares recebeu este sábado o Encontro de Estrelas, uma prova de karting em que o mais importante é reunir nomes de relevo da modalidade noutros tempos, que tão importante papel desempenharam no crescimento e renovação dos valores que vêm despontando no automobilismo nas últimas décadas. Ainda que esta prova tenha rivalizado com as 24 Horas de Le Mans, que se concluem daqui a algumas horas, impedindo a presença de outros pilotos que ainda mais ‘glamour’ trariam ao evento, o Encontro de Estrelas foi um enorme sucesso, na pista e fora dela.

Jaime Correia e Manuel Gião foram, na pista, os principais animadores das corridas deste ano

As Corridas Não Foram O Mais Importante Mas…

Talvez o mais importante num evento deste tipo nem sejam as corridas, já que o convívio traz saúde e as memórias avivam-se, quando adversários de outros tempos se tornam a encontrar, muitos anos passados. Mas também é verdade que quando os pilotos se apanham de capacete e luvas, aos comandos de um kart, até as bengalas se for preciso vão ao ar, pois mesmo a feijões, as corridas são para se ganhar.

Manuel Gião venceu na Final

Comecemos pelo fim. Manuel Gião, um dos muitos talentos presentes em pista, venceu a corrida decisiva, apelidada de Final. Venceu após tremenda luta com Jaime Correia. Diga-se de passagem, o evento de Poiares trouxe a possibilidade de juntarmos dois pilotos de infindável talento, que correram e brilharam, cada um na sua época. Manuel Gião e Jaime Correia deram espetáculo em Poiares. Estes dois nomes, que noutro país teriam tido outras histórias de sucesso, tal o talento que ainda possuem, foram sem dúvida os que mais se destacaram na pista. Gião venceu a Final, mas numa competição dividida por corridas nos grupos A e B, o grande vencedor foi batido, em ambas as ‘contendas’ do grupo B, por Jaime Correia.

Jaime Correia venceu ambas as corridas do grupo B

Houve ainda outros vencedores nas corridas, por exemplo nas do grupo A, em que sobressaíram como dominadores, Pedro Matos Chaves e António Nunes de Almeida.

O Encontro de Estrelas valeu sobretudo pela possibilidade de reunir várias gerações que começaram no karting a encantar os amantes do automobilismo, muitas delas prosseguindo, umas com mais sucesso que outras, carreiras importantes. Em Vila Nova de Poiares, pudemos rever nomes como Pedro Matos Chaves, um dos poucos pilotos portugueses a chegar à Fórmula 1, os ‘manos’ Nuno e Pedro Couceiro, José Viana, Vasco Ferreira, Nuno Batista, Pedro Leite, Nuno Silva, Jorge Passanha, Ricardo Amorim, Ferdinando Barros, entre muitos outros presentes num evento de verdade grandioso.

Partida da Final do Encontro de Estrelas

Neste sábado, encontrando em pista Manuel Gião, José Viana, Pedro Couceiro, Vasco Ferreira, Nuno Batista (salvo erro correu com estes todos na mesma altura no karting) e Jorge Passanha, o ‘nhicas’, pudemos reencontrar pilotos que correram na mesma altura, uma das que melhor ‘fornada’ deu ao automobilismo nacional. Pudemos também ver em pista, os ‘manos’ Couceiro a competir um contra outro. Por respeito aos mais velhos ou não, o ‘mano’ Nuno deu ‘coça’ ao ‘caçula’ Pedro. Também pudemos ver as ‘gerações antigas’ a competir com os pilotos que agora dão os seus passos no karting. Ainda pudemos reencontrar nomes como Nuno Silva ou até mesmo Carlos Silva, que correu ao volante em Poiares mas é no ‘banco do lado’ que se destaca, um dos melhores navegadores do panorana nacional de todo-o-terreno.

A imprensa não faltou para dar cobertura a este magnífico evento, que também teve direito a live stream, assegurado pela Movielight.

Mais que um texto longo e cansativo, aqui ficam as imagens que marcam um dia de festa, capaz de deixar saudades até ao próximo Encontro de Estrelas. No entanto, aqui deixamos uma sugestão para o futuro. Que se premeiem os ‘piadistas’ e armadores de partidas e artimanhas, onde o Nuno Couceiro e Pedro ‘Petó’ Matos Chaves levarão sempre vantagem.

Até para o ano!

Texto: ©Jorge Cabrita
Fotos: ©VVL Sport Image/José Lourenço